sexta-feira, 29 de agosto de 2008

espresso

espresso

Espresso. Era o que tomava quando ele sugeriu que pensasse sobre o que é motivo e o que é meio de vida.
Me convenceu: peguei a caixa com as minhas coisinhas e esparramei tudo pelo chão, para começar a classificação. Vi que é impossível separar. Algumas coisas têm cara de razão para carregar a caixa toda mas, se olhar bem, elas não passam de incentivo para aguentar o peso das outras, distração mesmo.

umas

umas

Umas vezes falei que comentar ou tentar explicar algumas coisas as destrói por completo. Mas naquela manhã foi difícil demais resistir à tentativa de entender se, quando cantou o "fim", queria dizer "final" ou "finalidade", se o "meio" era "modo" ou "metade".
Não pergunto, nunca vou saber.

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

trânsito

trânsito

Trânsito caótico. Se ouve a música nova, poderia ser pior. Rotina terrível. Se tem o bibelô na mesa, melhor assim. Trezentas calorias diárias. Se perdeu cem gramas, poderia ser pior. Fim de mês com seis reais. Se dá para uma pinga, melhor assim.
Desse jeito ela vai. Tudo bem, tudo certo, perfeito e ótimo.
Pobre dessa Pollyana em tempos de Polly Pocket.

tens

tens

- Tens alguma incontinência? - disse. E depois:
- Por que, então, deixas a cadeira sem olhar para trás?
- Tens alguma incontinência?
- Por que, então, não deixas a cadeira sem antes olhar para trás?
É. E eu jurava ter ouvido que aquele era um ótimo psiquiatra.

terça-feira, 12 de agosto de 2008

lâminas

lâminas

- Lâminas branqueadoras na pasta de dente? Prefiro no gilete! Assim posso usar camiseta regata.

Mulheres são mesmo tão estranhas ou é só o estrogênio pela lente torta da televisão?

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

liga

liga

Liga, não-liga, liga, não-liga, liga, não-liga.
É das poucas coisas capazes de pegar
a miss Venezuela com seu vestido novo,
a militante da causa dos vestidos velhos,
o cara que usa vestidos velhos ou novos.
E tranformá-los na mesma insana pessoa.